Página Inicial > Sem categoria > Por que promover profissionais de sucesso gera fracassos?

Por que promover profissionais de sucesso gera fracassos?

Amigos leitores,

Tenho acompanhado em diversas empresas a situação de desapontamento quando se promove um profissional de talento, que já mostrou para o que veio e  que se destacou no grupo.

Esta semana vejo pesquisa publicada na Havard Business Review que aponta que 40% das transferências internas de gente de “alto potencial” dão errado e vem com um roteiro interessante para evitar esta situação, que segue:

1.Não SUPONHA que o profissional esteja motivado — Sem trabalho estimulante, farto reconhecimento e chance de prosperar, o aspirante a líder pode rapidamente se desencantar

2. Não CONFUNDA alto desempenho no presente com potencial futuro — Teste o candidato em 3 quesitos cruciais: competência, motivação e aspiração.

3. Não DELEGUE o cultivo de talentos a gerentes de linha — Isto limita o acesso de astros a oportunidades e estimula a “sonegação” de talentos. Administrar o volume e a qualidade de gente promissora é função da alta administração ( Principal executivo da empresa )

4. Não PROTEJA seus talentos — Instale astros em papéis exigentes nos quais novas habilidades possam — ou devam — ser adquiridas.

5. Não ESPERE que astros dividam o sofrimento – Um fator crucial da motivação de um astro em ascensão é sentir-se reconhecido, sobretudo por meio do salário. Logo, dê aos melhores remuneração diferenciada e reconhecimento.

6. Não DEIXE jovens líderes no escuro — Divida estratégias futuras com eles e frise seu papel na materialização desse futuro.

 

Agora, falando da nossa realidade no Brasil, isto ganha mais importância com a falta de recursos capacitados e com a dificuldade de rapidamente reconhecer os GRANDES TALENTOS.

Este é , na minha opinião, o maior desafio dos principais executivos das empresas de inovação em tecnologia de TI.

Espero ter colaborado.

 

Abraços

 

Allan Pires

Categories: Sem categoria Tags:
  1. Nenhum comentário ainda.
  1. Nenhum trackback ainda.